Nunca estamos bem...

Novembro chegou e trouxe com ele o frio. Andávamos tanto a pedir o frio que ele decidiu aparecer. Aposto e quase com toda a certeza que dentro de 2 semanas estou a ouvir e ver preces aos céus a pedirem o calor de volta.
Hora de trocar roupas frescas e suaves pelas camisolas de lã e casacos. Lá para meados de Janeiro devo andar a trepar paredes, louca por vestir manga curta. Depois admiro-me de em pleno Março querer vestir manga curta e em pleno Setembro querer as mangas compridas.
Mãe. Pai. Sei que não tiveram culpa, ou melhor dizer a culpa está nos vossos genes. Deram-me cabelo encaracolado e no final de contas fui-me apaixonar pelos cabelos lisos. Existem tantas cores de olhos, cada uma mais fascinante que a outra e eu tive logo de sair de olhos de um castanho tão escuro que tem dias em que parecem pretos. Onde ficaram os olhos azuis ou verdes?
Já pequenina, olhava para os “grandes” (adultos) da minha família e pensava cá para as minhas bonecas: “bom se um lado da família são altos e no outro lado são baixos, talvez eu saia de estatura mediana a inclinar para o alto”. Eu bem que pedi, mas o santo das alturas devia estar bêbado ou a dormir que trocou o meu pedido e quando dei por mim lá estava eu baixinha.
Queridos pais, percebam eu irei sempre reclamar de tudo e mais alguma coisa. Não que eu não dê valor ao que tenho, porque estimo muito, mas faz parte do ser humano reclamar e de querer sempre mais.
Se faz sol eu vou querer uns dias de chuva, mas se chove eu rogarei pragas a São Pedro.
Se tem dias em que ando a lamentar-me pelos cantos porque não tenho nada para fazer, quando tiver esses dias preenchidos vou reclamar e desejar não ter nada para fazer.
Concluindo queremos sempre algo que não podemos ter ou que não possuímos.
Mas a verdade é que no final de tudo isto, eu gosto de como sou e dos meus dias. Sou grata por tudo o que tenho e não mudaria nada.
Se vou continuar a reclamar de tudo? Claro, afinal de contas todos nós vamos sempre reclamar com aquilo que não temos e
… com aquilo que temos.


CONVERSATION

12 comentários:

  1. Aqui hoje esteve 16 de máxima, rapei frio para caraças mesmo já dando uso às botas e aos casacos xD

    ResponderEliminar
  2. aqui hoje esteve mesmo frio! mas eu gosto TANTO deste tempo :)
    e tenho 1,54, és mais baixa? ahahha

    ResponderEliminar
  3. Gostei do texto e do blog :). Segui

    culturadeescape.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Já chegou a altura do friozinho e olha... eu até gosto :D

    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

    ResponderEliminar
  5. Eu n gosto nada deste frio e olha que sou adepta do Inverno... mas passo o tempo todo ranhosa.
    Sou como tu, aliás acho que somos todos um pouco assim :)
    Desde que no final do dia estejamos gratos por quem somos e pela vida que levamos, tudo bem.

    ResponderEliminar
  6. Gostei muito do que escreveste :D Eu cá adoro o frio e a chuva !

    ResponderEliminar
  7. Acho que faz mesmo parte da natureza humana nunca estarmos totalmente bem com aquilo que temos. Eu confesso que já me apetecia um bocadinho de frio e nem sou de me queixar muito do frio... já a chuva, essa é que não me conquista :p

    ResponderEliminar
  8. Uma grande verdade , nunca estamos bem com aquilo que temos.
    Adorei mais uma vez o texto.

    ResponderEliminar
  9. Verdade, acho que somos todos um bocadinho assim :P

    ResponderEliminar
  10. r: Sim também concordo que sejam confortáveis! Adoro os básicos mas gostava de ter uns diferentes eheh

    ResponderEliminar
  11. Já dizia o António Variações "Estou bem aonde não eu estou, porque eu só quero ir aonde eu não vou!" :)

    ResponderEliminar

Seguidores