Foste embora

Foste embora porque quiseste. Não te prendi, nem te acorrentei a mim. Na realidade era eu que estava amarrada a essa corda elástica, que tu acabaste por largar.
Foste embora e provocaste um grande estrago e uma grande dor.
Tudo o que arde cura, não foi sempre o que disseram?
Toda a ferida vira cicatriz e é com um coração cheio delas que uma pessoa aprende a ser forte. Ninguém nasce forte, nem o é por opção de vida. São as circunstâncias da vida que nos tornam assim, ou seja, somos quase obrigados a sê-lo, como uma questão de sobrevivência.
Senti falta sabes? Das longas conversas, dos sorrisos, das confissões, dos abraços, da companhia.
Não restou muito senão um vazio, um lugar na qual nunca fora preenchido.
Por onde andas, eu não sei.
Foste embora e não olhaste para trás e não vacilaste.
Percebi então que o teu lugar não era, nem nunca foi comigo Se te foste embora e não voltaste então nunca foste meu.
E se um dia no passado perdi-te, hoje és tu quem não me tens.
Não me procures, pois uma vez que sais, a porta fecha-se e mesmo que conseguisses passar essa barreira, existe um coração tão marcado que perderias lá dentro.
Foste embora…
Carta a todas as pessoas que foram embora ou ainda irão.

 

CONVERSATION

5 comentários:

  1. Mas é como dizes, as feridas acabam por sarar e pelo menos retiramos certas aprendizagens.

    ResponderEliminar
  2. Não podia concordar mais e identificar-me mais com este texto. :)

    ResponderEliminar
  3. Gostei muito do texto, concordo com tudo.

    ResponderEliminar
  4. tão verdade, tão verdade!

    r: obrigadaaaaa :D

    ResponderEliminar

Seguidores