Se eu soubesse...



Se soubesse o que eu sei hoje, arregaçaria as mangas e viraria o passado do avesso.
A começar pelo o que fui e pelo o que sou. Não seria a mesma pessoa que fui em tempos. Não seria tão benevolente e ingénua.  
Se soubesse as desilusões que manchariam a minha vida e as tristezas que me assolavam pela frente, eu teria virado as costas e evitado esses obstáculos. Não choraria por ninguém e muito menos por quem não merece. Ah… seu eu soubesse que certas pessoas não mereciam a segunda oportunidade que lhes depositei em cima.
Se soubesse a quantidade de stress, cansaço físico e psicológico que passaria, das amizades que se foram, dos amores que se perderam, eu teria ficado sozinha no meu canto, sem me preocupar com o mundo e o que se passa nele.
Se soubesse que nada seria como eu planeava, teria morto todos os sonhos em mim, teria destruído qualquer rasto de esperança e apunhalado as expectativas como sempre quis fazer.
Se eu soubesse o que seria hoje, provavelmente não mudaria nada.
Eu sou o que fizeram de mim. As desilusões e as tristezas formaram a armadura, o muro e o castelo que todos precisamos para aprender a lutar. Caí tantas vezes que nem acho possível contar mas levantei-me o dobro porque a vida é assim mesmo. Ou lutas ou lutas.
Há cicatrizes que ainda doem ao toque de tão sensíveis que são, mas preciso delas, porque apesar da dor, elas lembram-me que sinto.
Cada lágrima que escorreu não é só história contada, é história vivida.
Sou feita de sonhos e desejo no meu mais intimo ser que essa parte de mim nunca morra, nunca se desvaneça, nem nunca perca a intensidade. São os sonhos, as expectativas e a esperança que me fazem ir mais longe, ser alguém e conseguir o que quero. Fazem-me pensar que é possível, que eu sou possível.
Se soubesse o que sei hoje, saberia que vivi e vivo, porque afinal de contas sou humana. Sou flor que se destrói mas raiz que permanece.
Contudo não consigo deixar de me perguntar, se a criança que fui soubesse o que sei hoje se orgulharia daquilo que fiz, daquilo que sou e para onde vou.


 

CONVERSATION

1 comentários:

Seguidores