Vamos ser eternos? (Rir)

Há momentos que nos fazem prender o ar, que nos deixam em êxtase, que nos amarram e a qual não queremos desviar o olhar.
Há momentos que se perdem no tempo e outros que se encontram entre segundos e minutos. Há momentos que era bom podermos parar, como uma fotografia em 3 dimensões, só para poder apreciar e para não poder perder qualquer ínfimo detalhe.
Tenho muitos desses momentos, mas nenhum se compara ao som melodioso que é, ouvir alguém rir. Nada se compara e nada é mais belo que um sorriso na cara.
O sorriso de alguém é bonito mas ver alguém rir é mágico. Descongela o frio, alivia a tensão, aquece o coração e sem dúvida que dá mais cor ao dia. É música em forma de felicidade.
Solta as amarras da solidão, e acalma a confusão dos pensamentos por (pelo menos) um segundo.
Rir é contagiante, e não por ser uma doença mas sim uma cura. É a cura para a solidão, a cura para o desespero, para a loucura, para a tristeza. É a felicidade que se espalha de corpo em corpo, de mente em mente, de alma para alma. De todas as dores, existe apenas uma que não magoa, não sofremos, mas sim vivemos. O rirmos até a barriga doer e não podermos conter mais.
São lágrimas que teimam em escorrer, mas que não fazem mal, que nos dão a alegria de viver e a sensação que estamos a viver o momento.
A caneca de chocolate quente que nos sabe tão bem no inverno, o banho gelado da água do mar que se entranha na pele mas que nos sabe tão bem no verão, o banho de imersão dado depois de um longo dia de trabalho, fazermos aquilo que mais gostamos, tudo isso nos sabe bem. Mas rir sabe a tudo isso e a muito mais.
Sabe a fortaleza e a vitória. É ele que nos deixa com o brilho no olhar, que nos deixa nostálgicos quando acaba e que nos faz querer voltar atrás no tempo.
Rir faz-me bem. Oxalá pudesse fazê-lo com mais frequência.
São as boas memórias que nos fazem correr em direção ao passado. Essas que queremos eternizar, torna-las congeladas, torna-las na fotografia a 3D que tanto queríamos.
Rir dá anos de vida, pelo menos é o que dizem por aí. Vamos ser eternos então?
Não te esqueças de rir. É a única medicação que nos salva num mundo tão negro quanto o nosso.



CONVERSATION

2 comentários:

  1. Adoro o som de uma gargalhada genuína!

    r: Muito obrigada *.*

    ResponderEliminar
  2. Está mesmo lindo o texto! Rir é viver ��

    ResponderEliminar

Seguidores