Não sofro por partes e não amo por metades

Não gosto de metades.
Não sou feita de meios-termos, palavras inacabadas ou frases mal terminadas.
Não sofro por partes e não amo por metades.
Sou 8 ou 80.Sinto intensamente as emoções que me arrepiam a alma e tocam-me o corpo. 
Falo tudo o que tenho para falar e calo quando sei que não há volta a dar. Ouço o que quero e o que não quero. Guardo tudo para mim. Não ignoro atitudes ou muito menos escondo o que sinto.
Quando me preocupo com alguém, corro o mundo em busca de risos e gargalhadas só para poder entregar a essa pessoa.
Para mim não existe desculpas inventadas, esfarrapadas e sem contexto nenhum. Quando se quer estar com alguém, arranja-se tempo.
Tempo. Outra coisa que não espera por meios. Ou avança depressa como um comboio ou devagar como um barco.
“Não sei” não funciona, porque indecisões são meios caminhos, são dúvidas a respostas que sabemos que queremos dar mas que não damos.
Sim ou não. Transparente como a água, quente como o sol, frio como a neve, simples como deve ser.  
Não quero explicações mal dadas ou coisas mal feitas.
Não aceito desistências depois de se ter percorrido tanto. Quando luto, luto com tudo o que tenho e não tenho. Verto as lágrimas e o suor em dedicação e coragem.
Choro até me sentir mais leve, rio até sentir doer o estômago, danço e canto porque a vida é uma música e vivo cada dia mais do que o outro e vivo um dia de cada vez.
Quero chegar a um dia, olhar para trás e saber que vivi tudo o que tinha para viver. Que vivi nas vibrações mais intensas, que senti tudo o que era para sentir.
Hoje em dia, gosto de saber que passo a vida a viver e que não espero que o tempo passe.
Não gosto de metades porque sou um todo.


CONVERSATION

3 comentários:

  1. Que texto lindo e tão verdadeiro! Eu também não sofro nem amo por metades, também 8 ou 80.
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  2. Amei, tu escreves tão bem :) Sinto-me bem ao ler o que escreves, por vezes dás-me força mesmo que não o saibas! Parabéns!

    ResponderEliminar
  3. Adorei este texto... Tão verdadeiro e concordante, mas com certas contradições... Porque a vida não é uma função linear e há espaço para tão diferentes sentimentos.

    ResponderEliminar

Seguidores